Possibilidades e desafios do manejo de fragmentos de floresta ombrófila mista como alternativa de desenvolvimento no Planalto Norte Catarinense

Autores

  • Lauro William Petrentchuk IFSC- Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Santa Catarina
  • Franco Schinato Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina
  • Jairo Marchesan Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/drd.v6i2.1207

Palavras-chave:

Desenvolvimento Sustentável. Planalto Norte Catarinense. Floresta Ombrófila Mista. Manejo Florestal. Pagamentos por Serviços Ambientais.

Resumo

Historicamente as condições ambientais e a cultura local são características associadas para a conjuntura do Planalto Norte Catarinense (PNC). A utilização dos produtos da floresta possui origem inerente ao estilo de vida local. Entretanto, a alteração verificada na paisagem rural, proporcionou também mudanças nas relações das comunidades com o meio ambiente. Assim, o artigo trata do desenvolvimento sustentável no PNC, sobre a ótica central da floresta nativa como ferramenta motivadora. Este estudo busca expor as possibilidades do manejo da mesma com base em iniciativas que estão emergindo no cenário desenvolvimentista em relação à sustentabilidade. Metodologicamente, o trabalho se volta para revisões bibliográficas e estudos recentes a respeito da temática. A pesquisa se caracteriza como qualitativa, quanto ao objetivo principal de expor dados de investigação, e de natureza exploratória descritiva, com interesse em observar, descrever e correlacionar fatos ou fenômenos de uma determinada realidade ocorrida. O trabalho evidencia oportunidades que podem ser destacadas como fatores para a conservação e uso racional dos fragmentos existentes no PNC, além de se transformarem em alternativas de trabalho e renda. Dentre estas, se encontra o manejo florestal de Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) (como o pinhão, os frutos nativos, plantas medicinais e comestíveis) e os sistemas de pagamento serviços ambientais (PSA) viabilizados na região. Desta forma, as análises, discussões e considerações, apresentadas neste estudo, são um conjunto de oportunidades para o uso dos remanescentes nativos, que podem ser planejados a médio e longo prazo, permitindo seu uso e sustentabilidade ao longo dos tempos no PNC.

Biografia do Autor

Lauro William Petrentchuk, IFSC- Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Santa Catarina

Possui Mestrado em Desenvolvimento Regional  Pela Universidade do Contestado (2015), Especialização em Licenciamento Ambiental pela Universidade do Constestado (2011), Graduação em Engenharia Florestal pela Universidade do Contestado (2008). Atualmente é docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Agroecologia

Franco Schinato, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina

Engº. Florestal, discente do curso de Especialização em Desenvolvimento Rural Sustentável do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - IFSC. Santa Catarina. Brasil.

Jairo Marchesan, Universidade do Contestado

Doutor em Geografia, com atuação no Mestrado em Desenvolvimento Regional da UnC.

Publicado

2016-07-21

Como Citar

Petrentchuk, L. W., Schinato, F., & Marchesan, J. (2016). Possibilidades e desafios do manejo de fragmentos de floresta ombrófila mista como alternativa de desenvolvimento no Planalto Norte Catarinense. DRd - Desenvolvimento Regional Em Debate, 6(2), 104-126. https://doi.org/10.24302/drd.v6i2.1207