Expansão e fragmentação do território

Goiânia de cidade planejada à metrópole regional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24302/drd.v9ied.%20esp..2126

Resumo

O presente trabalho discute a expansão urbana e a fragmentação do território de Goiânia considerando a explosão demográfica e as tentativas de ordenamento urbano por meio da elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado de Goiânia de autoria de Jorge Wilheim da década de 1960. Essa legislação buscou direcionar o crescimento urbano ao estimular a ocupação de áreas periféricas, sendo suas diretrizes: reestruturação do sistema viário, implantação de atrativos – equipamentos de grande porte e conjuntos habitacionais em áreas periféricas ou fora do perímetro urbano. Pressupõe-se que a estruturação urbana por meio de eixos viários definiu a configuração espacial de uma rede urbana, uma vez que previsão de um anel viário possibilita a integração entre os municípios da Região Metropolitana de Goiânia (RMG). Nesse processo, tem-se a transformação de uma cidade moderna alicerçada no ideário do Movimento Moderno em uma metrópole regional, cuja paisagem atual reflete uma condição urbana contemporânea tendo em vista a fragmentação do território e articulações entre partes dispersas e pouco adensadas. Tendo em vista a configuração espraiada da cidade de Goiânia, o presente artigo discorre sobre as principais transformações e permanências cingidas no território, buscando estabelecer períodos em que esses fenômenos são mais nítidos. Considera-se, para tanto, a atuação dos agentes produtores do espaço bem como a dinâmica urbana, visando a construção de uma cartografia da história urbana de Goiânia, como resultado final da pesquisa, ainda em curso. Como resultados preliminares verifica-se a formação de novas centralidades e relações difusas entre diferentes partes do território e a constatação da dissolução dos princípios de centro e periferia e, também, da dicotomia entre áreas urbanas e rurais, esta praticamente inexistente. Durante a vigência do PDIG de 1969, a cidade de Goiânia passou por um processo de reordenamento espacial, em que o crescimento e o adensamento urbanos foram assistidos e orientados, apesar da constatação do espraiamento e da fragmentação urbanos. A elaboração de mapas temáticos visa contribuir na leitura dos processos de fragmentação, além de constatar o fenômeno de metropolização, formação de novas centralidades e áreas passíveis de maior interesse por parte dos empreendedores imobiliários.

Palavras-Chave: Condição Urbana Contemporânea. Planos Diretores. Morfologia Urbana. Goiânia.

Biografia do Autor

Sandra Catharinne Pantaleão Rezende, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Professora do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Planejamento Territorial PUC-Goiás. Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Publicado

2019-05-16

Como Citar

Rezende, S. C. P. (2019). Expansão e fragmentação do território: Goiânia de cidade planejada à metrópole regional. DRd - Desenvolvimento Regional Em Debate, 9(ed. esp.), 22-42. https://doi.org/10.24302/drd.v9ied. esp.2126