Estado, crise política, jurídica, econômica e perspectivas de desenvolvimento

Sandro Luiz Bazzanella, Alexandre Assis Tomporoski, Danielly Borguesan

Resumo


O presente artigo procura compreender variáveis da crise política, jurídica e econômica em curso em âmbito nacional e internacional e as perspectivas de desenvolvimento. A crise anunciada e em curso aponta para uma condição entrópica caracterizada pela imposição de limites por parte do capital financeirizado global à ação do Estado democrático de direito. Neste contexto, democracia e estado de exceção se apresentam como técnicas de governo que incidem sobre a ordem social. Assim, os diversos discursos em defesa da democracia revelam os contornos do estado exceção em que estamos inseridos que entre outras características se apresenta como constante estado de insegurança jurídica. Nesta direção, constata-se uma separação entre  política e economia, em que a primeira se apresenta como espaço da corrupção, da ineficiência e a segunda como transcendência inquestionável em seu modus operandi, mesmo que sua ação comprometa a qualidade de vida e o desenvolvimento de povos, das regiões e comunidades. É diante deste contexto, que se faz necessário questionar o que significa desenvolvimento? O desenvolvimento pode ser pensado como o desafio diante de uma ordem social, política e jurídica em que o velho que definha e o novo que ainda não se apresenta?


Palavras-chave


Crise. Política. Economia. Direito. Desenvolvimento.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.24302/prof.v4i1.1505

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSNe 2358-6125