A construção do paradigma biopolítico em Giorgio Agamben

Benjamim Brum

Resumo


A noção jurídica de poder veio perdendo força explicativa dos fenômenos políticos contemporâneos. Nesse sentido, mostramos que o pensamento a partir do edifício da soberania é limitado e que é necessária uma reflexão a partir do poder em sua diversidade de manifestação. Disso decorre a “descoberta” da biopolítica, que junto à disciplina passam a constituir novos paradigmas de compreensão da realidade atual. Mas se Foucault lapidou exemplarmente a noção de biopolítica, coube à Hannah Arendt pensar o campo de concentração e os fenômenos totalitários, que ao ver de Agamben são o resultado da promíscua relação existente entre poder soberano e biopolítica.


Palavras-chave


Agamben. Foucault. Arendt. Biopolítica.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.24302/prof.v3i1.1141

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSNe 2358-6125