A DECADÊNCIA DA GESTÃO EDUCACIONAL DIANTE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

Autores

  • Vanessa Aparecida Rodrigues Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.32

Palavras-chave:

Rompimento de Paradigmas, Dissociação, Políticas Públicas.

Resumo

Até pouco tempo existia um modelo padrão de diretor escolar, ele era sujeito passivo e sem voz ativa constituindo – se num mero repassador de informações servindo apenas para controlar e supervisionar o funcionamento da escola de acordo com a imposição de normas do sistema de ensino. Nos dias atuais há ainda resquícios em algumas escolas sobre o antigo modelo ditatorial caracterizando-se pelo novo enfoque de organização abrangendo direta ou indiretamente na qualidade do funcionamento da instituição. Diante do exposto, procurou-se estudar a problemática existente nas escolas e onde se desencadearam as crises, os fracassos, o impedimento da atuação participativa do gestor educacional na execução dos comandos dirigidos e a fragmentação e interrupção das metas deste através da hierarquia e do sistema. É de grande relevância o tema abordado, pois os gestores atuais sofrem com a complexidade do cargo. Independente da nomenclatura o gestor é o responsável pela atenção e pela garantia dos “recursos” necessários que assegurem o bom funcionamento do estabelecimento e após ter definido sua própria postura assumindo a responsabilidade de atuar na transformação, será capaz de compreender o sistema e criticar a realidade atuando na busca da superação.

Biografia do Autor

Vanessa Aparecida Rodrigues, Universidade do Contestado

Acadêmica da Pós Graduação Lato Sensu em Formação para o Magistério Superior

Como Citar

Rodrigues, V. A. (1). A DECADÊNCIA DA GESTÃO EDUCACIONAL DIANTE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2), p. 166-177. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.32

Edição

Seção

Artigos