PRODUÇÃO DE MUDAS DE CAMÉLIA (Camellia sinensis) ATRAVÉS DE ALPORQUIA PARA USO EM MICROPAISAGISMO

Autores

  • Suzana Hedwiges Bayerl Universidade do Contestado
  • Fernanda Alice Antonello Londero Backes Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.38

Palavras-chave:

Paisagismo, Camélia, Alporque

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo produzir mudas de camélia por alporquia, para uso em micropaisagismo. As atividades foram desenvolvidas na Empresa Flora Mariva, em Indaial, no período de outubro de 2007 a março de 2008. Foi retirado um anel entre 1,0 e 1,5 centímetro de largura, da casca de cada ramo, com um canivete de enxertia. Para o enraizamento, foi utilizado o esfagno, bem úmido, sendo aplicado em torno do anel como um chumaço. A seguir, envolveu-se firmemente o esfagno com um plástico e, para fixá-lo, amarrou-se com um barbante, de maneira a vedar também as duas extremidades do conjunto, para que o esfagno não perdesse a umidade e ressecasse. Depois de cinco meses, constatou-se o enraizamento, o alporque foi cortado na base, retirado o envoltório plástico, mantido o esfagno e mergulhado levemente na água. A seguir foi plantado num recipiente e conservado sob proteção, para desenvolver-se. As mudas permaneceram em local protegido por um período de um ano, até que adquirissem porte para serem usadas no paisagismo. Os resultados foram satisfatórios, indicando que o método pode ser utilizado com sucesso na produção de  camélia.

Biografia do Autor

Suzana Hedwiges Bayerl, Universidade do Contestado

Acadêmica do curso de Tecnologia em Paisagismo e Jardinagem, Universidade do Contestado.

Como Citar

Bayerl, S. H., & Backes, F. A. A. L. (1). PRODUÇÃO DE MUDAS DE CAMÉLIA (Camellia sinensis) ATRAVÉS DE ALPORQUIA PARA USO EM MICROPAISAGISMO. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2), p. 45-51. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.38

Edição

Seção

Artigos