A Teoria dos Custos de Transação explica a origem das redes?

Autores

  • Conrado Gomide Castro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais
  • Diego César Terra de Andrade Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais
  • Matheus Alberto Rodrigues Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
  • Antônio Carlos dos Santos Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v21i2.1381

Palavras-chave:

Teoria dos Custos de Transação. Redes. Transição.

Resumo

O ambiente organizacional tem se tornado cada vez mais dinâmico, volátil e com alta dinamicidade nas transações entre as organizações. Dentro dos temas emergentes estudados na teoria das organizações, estão as organizações em rede e as redes organizacionais. Seus conceitos advindos da antropologia e da sociologia influenciaram e obtiveram crescente difusão e utilização no contexto organizacional, principalmente, a partir dos princípios da teoria dos sistemas e da contingência. Por meio de uma revisão de literatura sobre redes organizacionais e custos de transação, o presente trabalho teve como objetivo explicar a origem das redes organizacionais à luz da teoria dos custos de transação. Concluiu-se que a teoria dos custos de transação pode ser considerada como uma transição entre a economia clássica e as novas configurações de organizações em rede, sendo, portanto, uma possível explicação para a origem das redes organizacionais.

Publicado

2017-02-15

Como Citar

Castro, C. G., Andrade, D. C. T. de, Silva, M. A. R., & Santos, A. C. dos. (2017). A Teoria dos Custos de Transação explica a origem das redes?. Ágora : Revista De divulgação científica, 21(2), 22-35. https://doi.org/10.24302/agora.v21i2.1381

Edição

Seção

Artigos