Entidades Beneficentes no Sistema de Saúde Pública Brasileiro: análise no Estado de Mato Grosso do Sul e da cidade de Dourados/MS

Autores

  • Renato Fabiano Cintra Universidade Nove de Julho (UNINOVE/SP), Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR) e Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD/MS)
  • Bárbara Galleli Dias Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR).

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v19i2.909

Palavras-chave:

Sociedade Civil. Sistema de Saúde Pública. Hospital Beneficente.

Resumo

As associações e fundações têm conquistado espaço no cenário nacional, em virtude da desconfiança por parte da sociedade no Estado no que tange a promoção do bem-estar social e saúde. Assim, o artigo objetiva caracterizar as instituições hospitalares do estado de Mato Grosso do Sul, especificamente hospitais beneficentes, com foco mais detalhado nas instituições da cidade de Dourados. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e documental, sendo que os dados foram coletados a partir de fontes secundárias. Constatou-se que as entidades beneficentes são as que mais disponibilizam leitos hospitalares para a promoção de saúde no estado e na cidade enfatizada, assim como são as que mais têm representatividade na quantidade de leitos disponível ao sistema único de saúde. Identificou-se que o setor privado possui participação mínima no estado e na cidade de Dourados, no que tange a disponibilização de leitos ao SUS, desinteresse este possivelmente relacionado a fatores econômicos. Evidenciou-se que embora os hospitais públicos representem uma parcela significativa na disponibilização de leitos ao SUS, estes enquanto parte do sistema de saúde pública do Brasil como um todo, sofrem dificuldades generalizadas. A partir destes resultados é possível visualizar a importância das entidades beneficentes na promoção de saúde no estado de Mato Grosso do Sul por meio de informações e tópicos de debates que devem refletir em três grupos diretamente interessados: governo, instituições da sociedade civil e sociedade. Como implicação teórica tem-se o enfoque distinto das pesquisas já existentes.

Biografia do Autor

Renato Fabiano Cintra, Universidade Nove de Julho (UNINOVE/SP), Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR) e Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD/MS)

Funcionário Público Federal (Administrador) na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Doutorando em Administração (2014) no Programa de Pós-graduação em Administração na Universidade Nove de Julho-SP (PPGA/UNINOVE). Mestre em Administração (2013) no Programa de Pós-graduação em Administração na Universidade Estadual de Londrina (PPGA/UEL). Especialista em Administração - Gestão Financeira (2009) pela UFGD. Graduação em Administração (2007) pela UFGD.

Bárbara Galleli Dias, Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR).

Doutoranda em Administração pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade de São Paulo (PPGA-USP). Mestre em Administração na linha de pesquisa Gestão das Organizações do Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade Estadual de Londrina (PPGA-UEL). Graduada no curso de Administração pela Universidade Estadual de Londrina. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Competências, Gestão e Sustentabilidade - GEPECGS. Atua principalmente nos seguintes temas: gestão por competências, sustentabilidade organizacional, desenvolvimento sustentável, ecoeficiência.

Publicado

2015-06-30

Como Citar

Cintra, R. F., & Dias, B. G. (2015). Entidades Beneficentes no Sistema de Saúde Pública Brasileiro: análise no Estado de Mato Grosso do Sul e da cidade de Dourados/MS. Ágora : Revista De divulgação científica, 19(2), 146-168. https://doi.org/10.24302/agora.v19i2.909

Edição

Seção

Artigos