COMPARATIVO DOS MÉTODOS DE ALONGAMENTO ESTÁTICO E ALONGAMENTO POR FACILITACÃO NEUROMUSCULAR PROPIOCEPTIVO NA MELHORA DA FLEXIBILIDADE EM JOVENS DO ENSINO MÉDIO

Autores

  • Talita Daiane Schwinden Universidade do Contestado
  • Greissa Leandra de Marcz Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.30

Palavras-chave:

~Alongamento estático, Facilitação neuromuscular proprioceptivo, Desenvolvimento motor

Resumo

O alongamento estático consiste em movimentos lentos forçados suavemente além do limite articular. O alongamento por Facilitação Neuromuscular Proprioceptivo-FNP é dividido em duas etapas, sendo na primeira, força isométrica, na segunda etapa, relaxamento. O objetivo deste estudo é comparar a eficácia do alongamento estático e por FNP em jovens do terceiro ano do ensino médio, na manutenção da flexibilidade; definir o perfil escolar e hábitos de saúde; mensurar o nível de flexibilidade no início da aplicação dos protocolos de alongamento muscular do grupo de amostra; aplicar protocolos de alongamento estático e por facilitação neuromuscular proprioceptivo; verificar a existência de diferença do grau de alongamento entre os sexos e diferentes protocolos; definir valores médios do comprimento muscular entre os sexos; realizar testes (sentar e alcançar), quinzenalmente, para a verificação dos avanços dos exercícios e, finalmente, comparar resultados obtidos pelos diferentes protocolos de alongamento. O estudo foi aplicado na Escola de Educação Básica Casimiro de Abreu, Curitibanos/SC, na turma de terceiro ano do ensino médio. A turma foi dividida em Grupo 1, alongamento estático e Grupo 2 alongamento por FNP, o grupo muscular trabalhado foi os ísquio tibiais. O alongamento estático teve um período de insistência de 10 segundos e o alongamento por FNP teve o período de isometria de 8 segundos e o período de insistência de 10 segundos conforme protocolo de Voigt, et al. (2007). Já, a comparação realizada por gênero, de cada grupo, podemos afirmar estatisticamente que o alongamento FNP só teve significância para o grupo feminino e a Estática apenas para o masculino, com significância de 99% e 95%, respectivamente.

Biografia do Autor

Talita Daiane Schwinden, Universidade do Contestado

Acadêmica do Curso de Educação Física da Universidade do Contestado-UnC, Campus Curitibanos

Greissa Leandra de Marcz, Universidade do Contestado

Professora MsC e Orientadora do Curso de Educação Física da Universidade do Contestado-UnC, Campus Curitibanos

Como Citar

Schwinden, T. D., & Marcz, G. L. de. (1). COMPARATIVO DOS MÉTODOS DE ALONGAMENTO ESTÁTICO E ALONGAMENTO POR FACILITACÃO NEUROMUSCULAR PROPIOCEPTIVO NA MELHORA DA FLEXIBILIDADE EM JOVENS DO ENSINO MÉDIO. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2), p. 80-92. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.30

Edição

Seção

Artigos