Intervenções de enfermagem nas intercorrências do tratamento hemodialítico

Autores

  • Vilma Beltrame Universidade do Contestado - UnC. Campus Concórdia
  • Caroline Hardt Universidade do Contestado - UnC
  • Valéria Silvana Faganello Madureira Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Chapecó.
  • Jossiane Dall'Agnol
  • Tatiana Gaffuri da Silva Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v18i1.252

Palavras-chave:

Insuficiência Renal Crônica, Diálise Renal, Cuidados de Enfermagem

Resumo

Estudo quantitativo com objetivo de identificar as intercorrências e as ações de enfermagem durante o tratamento hemodialítico de pacientes portadores de insuficiência renal crônica. A amostra foi constituída por 30 pacientes. Os dados foram coletados através dos prontuários e de observação direta das sessões de hemodiálise dos participantes, perfazendo um total de 240 sessões. A idade dos pacientes variou de 21-89 anos, 22 (73,33%) do sexo masculino e 8 (26,67%) do sexo feminino. Todos os pacientes apresentaram patologias prévias, 19 (63,33%) Hipertensão Arterial, 8 (26,67%) doenças renais e 1 (3,33%) Diabetes Mellitus. Foram observadas 66 intercorrências dentre as quais, em ordem decrescente, hipotensão, cefaléia, hipertensão, náusea-vômito, dor torácica-lombar, bradicardia, cólica intestinal e febre-calafrios. Dentre as ações de enfermagem, as mais realizadas foram administração de medicação e verificação de sinais vitais. Pode-se perceber que a enfermagem conhece e atua corretamente nas intercorrências e que cada atuação depende da gravidade da situação.

Biografia do Autor

Vilma Beltrame, Universidade do Contestado - UnC. Campus Concórdia

Doutor em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2008). Possui Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade do Sul de Santa Catarina (1980), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000).  Pesquisa, produção técnica e tecnológica focadas em Cuidado no Envelhecimento Humano e nas Condições Crônicas Não Transmissíveis. Professora dos Cursos de Enfermagem e Nutrição da UnC - Concórdia.

Caroline Hardt, Universidade do Contestado - UnC

Acadêmica do curso de Enfermagem da Universidade do Contestado - UnC

Valéria Silvana Faganello Madureira, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Chapecó.

Enfermeira graduada em Enfermagem e obstetrícia pela Fundação Educacional do Alto Uruguai Catarinense (1984), com mestrado em Assistencia de Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994) e doutorado em Enfermagem pela mesma Universidade (2005). Atuou na Universidade do Contestado (UnC) em Concórdia e na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó).

Tatiana Gaffuri da Silva, Universidade do Contestado

Graduada em Enfermagem pela Universidade do Vale do Itajaí (1996), especialização em Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva pela Universidade do Vale do Itajaí (2000) e Educação Profissional na Área de Saúde: Enfermagem pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (2005) e Mestrado em Ciências da Saúde Humana pela Universidade do Contestado (2005). Atualmente é professora da Universidade do Contestado campus Concórdia na área de Enfermagem

Publicado

2013-04-15

Como Citar

Beltrame, V., Hardt, C., Madureira, V. S. F., Dall’Agnol, J., & Silva, T. G. da. (2013). Intervenções de enfermagem nas intercorrências do tratamento hemodialítico. Ágora : Revista De divulgação científica, 18(1), 131-140. https://doi.org/10.24302/agora.v18i1.252

Edição

Seção

Artigos