CARACTERIZAÇÃO DE CILIADOS PLANCTÔNICOS DO RIO DOS QUEIMADOS, CONCÓRDIA – SC

Autores

  • Eduardo Lando Bernardo Universidade do Contestado
  • Elisete Barp Universidade do Contestado
  • Joni Stolberg Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp..140

Palavras-chave:

Ciliados planctônicos. Rio dos Queimados. Qualidade de água

Resumo

A qualidade da água é um atributo que exige que sejam estabelecidas formas de acompanhamento da variação de indicadores de sua qualidade, permitindo avaliar as condições de poluição e alteração de corpo hídrico. Para tal acompanhamento, caracterizou-se a comunidade de ciliados planctônicos do rio dos Queimados, Concórdia/SC, relacionado diversidade, abundância e riqueza de gêneros. Foram demarcados 5 pontos amostrais, divididos entre a nascente do rio, até a foz, em duas coletas. Dentre todas amostras, foram identificados 12 gêneros de ciliados, o gênero de maior importância foi Paramecium sp. com 90% de ocorrência, seguido por Dileptus sp.; Chilodonella sp.; Enchelyodon sp.; Tetrahymena sp.; Urunema sp.; Blepharisma sp.; Stylonychia sp.; Aspidisca sp.; Vorticella sp.; Euplotes sp. e Coleps sp. Os valores de diversidade, abundância e riqueza de gêneros correlacionaram-se com a característica dos pontos amostrados, P2 e P3 apresentaram os menores índices, apontando a grande descarga de agentes antrópicos no local, já P1, P4 e P5, pontos onde as características naturais são evidentes, apresentaram valores maiores, indicando que onde os índices são baixos, a proliferação de certo gênero é descontrolada, aumentando o número de indivíduos, dificultando a estabilidade das comunidades protozooplanctônicas. A população de ciliados é altamente exigente em relação ao hábitat, possibilitando a utilização do grupo de ciliados como indicador da qualidade de água, notadamente para ambientes de água corrente.

Publicado

2012-04-12

Como Citar

Bernardo, E. L., Barp, E., & Stolberg, J. (2012). CARACTERIZAÇÃO DE CILIADOS PLANCTÔNICOS DO RIO DOS QUEIMADOS, CONCÓRDIA – SC. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2esp.), p. 504-511. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp.140