A ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA COMO MEDIADOR NO PROCESSO DE FORTALECIMENTO DA INTERSETORIALIDADE PARA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PUBLICAS

Autores

  • Cinthya Oliveira Floriano Universidade do Contestado - UnC

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.14

Palavras-chave:

Desigualdade social, Estratégia saúde da família, Políticas públicas

Resumo

A gravidade da pobreza e a desigualdade social presente no Brasil, além de ser um estigma no desenvolvimento do País, expõe as pessoas e os grupos populacionais mais vulneráveis às restrições econômicas, que por sua vez, restringem a elementos básicos de sobrevivência como água, alimento, educação, moradia, entre outros. Assim, torna-se necessário a articulação para formulação de políticas públicas eficazes e de longo prazo que estejam de acordo com as reais necessidades da população. A estratégia saúde da família foi introduzido com o propósito de reestruturar o SUS e dentro desta perspectiva, se apóia em um contato direto com a população proporcionando a descoberta de problemas reais e/ou potenciais, que deverão ser articulados e resolvidos de forma intersetorial. Após o embasamento teórico sobre desigualdade social, intersetorialidade e estratégia saúde da família, este artigo discute o papel da estratégia saúde da família no fortalecimento da intersetorialidade para formulação de políticas publicas eficazes.

Biografia do Autor

Cinthya Oliveira Floriano, Universidade do Contestado - UnC

Enfermeira, Mestranda da Turma III do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado de Canoinhas – SC. Semestre I

Como Citar

Floriano, C. O. (1). A ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA COMO MEDIADOR NO PROCESSO DE FORTALECIMENTO DA INTERSETORIALIDADE PARA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PUBLICAS. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2), p. 63-70. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2.14

Edição

Seção

Artigos