AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTITUMORAL IN VITRO E ANTIMESTASTÁTICA IN VIVO DO TETRADECIL GALATO

Autores

  • Débora Regina de Carvalho Universidade do Contestado
  • Claudriana Locatelli Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp..132

Palavras-chave:

Melanoma, Tetradecilgalato, Metástase

Resumo

O câncer de pele é a forma mais comum de câncer e atualmente é considerado o câncer de mais fácil prevenção. No entanto, sua ocorrência é alarmante. O melanoma apresenta alta capacidade metastática atingindo principalmente o sistema nervoso central e pulmão. O tratamento do melanoma é difícil, pois este apresenta grande resistência aos quimioterápicos disponíveis atualmente. O ácido gálico e seus derivados são ácidos fenólicos de ocorrência natural que apresentam uma grande variedade de ações biológicas. Estudos epidemiológicos indicam que compostos fenólicos encontrados na dieta reduzem muito os riscos a patologias como a aterosclerose, doenças neurodegenerativas, câncer entre outras. Estudos mostram que alguns derivados sintéticos do ácido gálico apresentam atividade antitumoral, promovem a morte por apoptose e inibem a proliferação celular em linhagens de células de tumor linfocítico. Alterações químicas na molécula de ácido gálico podem modificar suas propriedades farmacodinâmicas, alterando a solubilidade e o coeficiente de partição (Log P) e consequentemente suas propriedades biológicas.  Portanto, este estudo teve como objetivo avaliar a atividade antitumoral e antimetastática do tetradecilgalato in vitro e in vivo. O tetradecilgalato é um derivado sintético do ácido gálico, o qual apresenta uma lata lipossolubilidade. Para realização do mesmo estudo in vitro foi utilizada uma linhagem de malanoma murino B16F10 com alto potencial metastático. Para o estudo in vivo foram utilizados camundongos fêmeas Swiss. Os resultados encontrados mostraram que o tetradecilgalato foi capaz de induzir a morte das células de melanoma B16F10, além de inibir a metástase in vitro. Observou-se também que este composto apresenta importante atividade antimetastática in vivo além de aumentar a sobrevida dos animais em torno de 54%. Portanto, pode-se dizer que este derivado sintético do ácido gálico pode ser uma importante estratégia terapêutica para ao tratamento do melanoma metastático.

Publicado

2012-04-11

Como Citar

Carvalho, D. R. de, & Locatelli, C. (2012). AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTITUMORAL IN VITRO E ANTIMESTASTÁTICA IN VIVO DO TETRADECIL GALATO. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2esp.), p. 424-434. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp.132