AS NOSSAS BRINCADEIRAS ERAM MAIS FELIZES: UMA COMPARAÇÃO DOS JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS DE DUAS GERAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR

Autores

  • Laércio Sobczack Universidade do Contestado
  • Roque Henemann Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp..129

Palavras-chave:

Lúdico, brinquedo, participação

Resumo

A pesquisa sobre jogos, brinquedos e brincadeiras do tempo de nossos pais e também os de nossos tempos, teve como objetivo geral observar como os brinquedos, brincadeiras e jogos usados pelos nossos pais e também por nós podem contribuir mais com a prática pedagógica do que os utilizados nos dias atuais. Percebe-se a falta do brinquedo da família na escola nos dias atuais, onde em muitos momentos se refletia as violências e brinquedos prontos que a televisão expõe no brincar das crianças. Com os objetivos específicos deste trabalho buscou-se resgatar os tipos de brinquedos, brincadeiras e jogos usados pelos nossos pais e também os nossos. Além disso, procurou-se analisar se os brinquedos, brincadeiras e jogos atuais ou os do passado pode ocorrer mais através do espírito de grupo, a cooperação, a confiança, a interdependência, desenvolvimento da identidade pessoal e o interesse de criar os brinquedos e continuar brincando e verificar da possibilidade de adaptá-los em aulas de Educação Física e Artes para verificar a participação das crianças. A pesquisa foi desenvolvida com vinte alunos da 1ª série e vinte e nove alunos da 2ª série e com os pais dessas crianças, da Escola Básica Dráusio Celestino Cunha, da localidade de Rio Claro, município de Major Vieira, SC. Foram realizadas observações, nas aulas de Educação Física e Artes, onde entrevistou-se os pais das crianças e aplicou-se algumas das brincadeiras e jogos que seus pais gostavam e realizada uma comparação. Com isso, proporcionou-se a socialização, o espírito de grupo, a cooperação, a confiança, o desenvolvimento da identidade pessoal e o interesse de criar os brinquedos e continuar brincando. A pesquisa baseou-se nos seguintes autores: Brougére (1997), Chacra (1991), Cunha (2001), Friedmann (1996), Kishimoto (1997) e Santos (1998).

Publicado

2012-04-11

Como Citar

Sobczack, L., & Henemann, R. (2012). AS NOSSAS BRINCADEIRAS ERAM MAIS FELIZES: UMA COMPARAÇÃO DOS JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS DE DUAS GERAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2esp.), p. 400-408. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp.129