APRENDER COM SAÚDE BUCAL

Autores

  • Lilian de Souza Prestes Universidade do Contestado
  • Roque Hennemann Universidade do Contestado

DOI:

https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp..127

Palavras-chave:

Saúde, Alimentação, Bucal.

Resumo

O direito à saúde é um dos direitos fundamentais da pessoa. É proclamado praticamente por todas as Cartas de declaração dos direitos humanos. A saúde não é mera ausência de doenças, mas sim, observa-se que é um indicador de qualidade de vida. Em função disto, buscou-se através deste trabalho de pesquisa, conhecer melhor, como está sendo tratada a saúde, mais especificamente a saúde bucal, numa determinada escola pública. Os problemas gerados por uma má higiene bucal são bem freqüentes no Brasil, os quais podem provocar dores de cabeça, prejudicar a respiração durante a prática de esportes e o sono, por exemplo, acarretar mordidas cruzadas que interferem na mastigação, na deglutição e, conseqüentemente, na digestão e, ainda, causar interferências na fala. Sendo assim, também há interferência na aprendizagem do aluno. A pesquisa foi realizada na Escola de Educação Básica Rodolfo Zipperer, situada no distrito do Campo da Água Verde, no município de Canoinhas, SC. A pesquisa desenvolveu-se com as crianças que participam do Projeto Ambial, que atende às questões ambientais e alimentares durante o horário do almoço, das 12h às 13h. A estrutura teórica está baseada em Mello (2004); Erdmann (2004); Montoya (2004); assim como num documento da 3ª Conferência Nacional de Saúde Bucal (2004), entre outros.

Publicado

2012-04-11

Como Citar

Souza Prestes, L. de, & Hennemann, R. (2012). APRENDER COM SAÚDE BUCAL. Ágora : Revista De divulgação científica, 16(2esp.), p. 389-394. https://doi.org/10.24302/agora.v16i2esp.127