O campo, a exceção e a vida nua: uma leitura da instituição total maniconial

Gabriela Simões Pereira

Resumo


o objetivo deste trabalho é fazer uma leitura do espaço do manicômio a partir das categorias-chave do pensamento de Giorgio Agamben: campo, exceção soberana e vida nua.Não desconhecendo a leitura foucaultiana do manicômio enquanto dispositivo de normalização dos anormais e mesmo a compreensão de Erving Goffman do manicômio como instituição total para o disciplinamento dos indivíduos compreendidos como não sociáveis, pensamos ser possível projetar sobre o hospício o dispositivo da exceção, desde que tenhamos como considerações prévias: a tortura perpetrada em sua estrutura e a consideração do louco, metaforicamente, enquanto apátrida.


Palavras-chave


Manicômio. Giorgio Agamben. Campo. Exceção soberana. Vida nua.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.24302/prof.v4i1.1280

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSNe 2358-6125